sábado, 26 de março de 2011

Teatro da Vida - Lara Amaral


Lara, tua poesia, tua menina-mulher, tua magia, tua feminilidade, tua leveza, tua vez, tua certeza, tua sensibilidade, tua alma, tua voz, tua palavra, tua, tua, tua...!!!

Tantas vezes que seja sempre tua a fonte que embeleza o univeros hostil do machismo que silencia emoções mil, que tolhe a docilidade da existência a nos ressignificar com toda sua poética de mulher-menina!

Abraços fraternos, Mineirim das Gerais - 26/03/2011 22:34

Espero que entrepassamos pelas teias do tecido da existência sem causar danos mil no curso sensível da vida maior, contida nas minúncias da totalidade de tudo que a nossa percepção humana desconhece ou ignora por receio de deparar com toda minusculinidade de sua vã racionalidade maioral


Mineirim das Gerais
26/03/2011
22:35

Um comentário:

Lara Amaral disse...

Obrigada, Mineirim! Teu diminutivo já é doce, já me faz abrir um sorriso. Ter esse reconhecimento aqui na rede me faz bem.

Beijo e forte abraço fraterno.